Menu Principal
Início
Acção e Luta
Contratação colectiva
Direitos
Salários
STAD
Sindicalização
 

Início arrow Acção e Luta arrow Vigilncia arrow Concentrao Nacional dos trabalhadores vigilantes da vigilncia privada

Concentrao Nacional dos trabalhadores vigilantes da vigilncia privada

SAUDAÇÃO

O STAD saúda todos os trabalhadores e trabalhadoras do Sector da Vigilância Privada que ontem 27-10-2016, estiveram em luta, fazendo GREVE e participando na CONCENTRAÇÃO NACIONAL, em Lisboa, na sede da AES – Associação das Empresas de Segurança, pela manutenção do Contrato Colectivo de trabalho e contra a sua caducidade, como pretendem as empresas, por negociações serias e rápidas, direitos justos e aumentos salariais dignos.

A GREVE de 24 horas teve importantes adesões em muitos locais de trabalho, de Norte a Sul do País e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, abrangendo todos os sectores, desde os transportes de valores até aos aeroportos e portos, passando por comboios, escritórios, fábricas, centros comerciais, transportes públicos, serviços públicos, rondistas e alarmes. Só a enorme precariedade e a actuação intimidatória e repressiva das empresas impediu que mais trabalhadores e trabalhadoras aderissem à greve – porém, as adesões havidas demonstram o profundo descontentamento que existe no seio da Classe Trabalhadora perante a acção de boicote patronal que, desde há cinco anos, impede de haver aumentos salariais!

A enorme participação dos trabalhadores e a combatividade que demonstraram na CONCENTRAÇÃO NACIONAL, frente à AES, seguida de DESFILE para a Assembleia da Republica, onde novamente os trabalhadores se concentraram, denunciando e protestando contra a actual situação do Contrato Colectivo de Trabalho e exigindo a sua manutenção e rápida conclusão da sua revisão, é mais uma prova da firmeza, força e determinação da Classe Trabalhadora em jamais ceder aos objectivos perversos do patronato.

Esta LUTA teve uma relevante cobertura da comunicação social e, nas duas concentrações foram aprovadas duas MOÇÕES de apoio à luta e de orientação para o futuro imediato (ler em baixo as moções aprovadas). Sublinhamos que, na concentração na Assembleia da República, os trabalhadores foram saudados por delegações de deputados do Partido Socialista, do Partido Comunista e do Bloco de Esquerda.

Ontem mesmo uma delegação do STAD entregou na sede da AES a MOÇÂO aprovada na concentração e reclamou a realização rápida de reuniões de negociações e, já hoje, a Direcção Nacional solicitou aos grupos parlamentares da Assembleia da Republica que saudaram os trabalhadores um pedido de reunião, tendo também já seguido pedido de reunião aos Ministros do Trabalho, da Administração Interna e das finanças.

A Direcção Nacional saúda todos os Trabalhadores e Trabalhadoras, de Norte a Sul, de todas as profissões do nosso Sector, que, com sua adesão à greve e á concentração deram uma FORÇA SINDICAL decisiva ao STAD para que continue a dinamizar e mobilizar a Classe na luta contra a intransigência patronal – o nosso objectivo é claro: a Classe Trabalhadora quer manter o CCT do Sector e exige negociações sérias e rápidas, com direitos justos e aumentos dignos!

Muito em breve, consoante se for desenrolando a situação, o STAD continuará a informar os trabalhadores e trabalhadoras.

A UNIÃO E ORGANIZAÇÃO DA CLASSE TRABALHADORA É A FORÇA SINDICAL DO STAD!

A LUTA CONTINUA – VENCEREMOS!

Lisboa, 28-10-2016
A DIRECÇÃO NACIONAL

pdf Moção aprovada junto à Assembleia da República
pdf Moção aprovada junto à Associação Empresas de Segurança

27102016-dscf7234_400

VER FOTOS


 

RIGHTBOX
   
 
SINDICALIZE-SE


 

Mambo v4.5.2