Menu Principal
Início
Acção e Luta
Contratação colectiva
Direitos
Salários
STAD
Sindicalização
 

Início arrow Acção e Luta arrow Vigilância

Vigilância
AOS DIRIGENTES E DELEGADOS SINDICAIS
Segunda, 26 Dezembro 2016
VOTOS DE FELIZ NATAL E EXCELENTE ANO NOVO 2017
DEVIDO Às LUTAS EM CURSO, NÃO SE REALIZA EM DEZEMBRO
A TRADICIONAL REUNIÃO NACIONAL DE DELEGADOS SINDICAIS - IMPORTANTES INFORMAÇÕES SOBRE ACÇÕES E LUTAS SINDICAIS

rndsjan2017-4

pdf CONVOCATÓRIA


Vigilncia privada - greve 48 horas
Tera, 20 Dezembro 2016
greve-fim-de-ano-1
grevevp31-01
pdf COMUNICADO

Concentraes de trabalhadores da Prestibel contra terrorismo social
Segunda, 12 Dezembro 2016

Os trabalhadores da Prestibel manifestaram-se na sexta-feira, dia 9, em frente à Câmara Municipal da Amadora e em frente à sede daquela empresa de vigilância, em protesto contra as represálias, a violação do direito à greve e a violação da liberdade sindical na empresa. O STAD acusa a Prestibel de fazer terrorismo social contra os trabalhadores que aderiram à greve no passado dia 27 de Outubro.

Os trabalhadores vigilantes da Prestibel a trabalhar na Biblioteca da Câmara Municipal da Amadora, sindicalizados no STAD, aderiam à greve nacional da vigilância privada no passado dia 27 de Outubro. Como represália e sem qualquer fundamento, a empresa deu-lhes, no final de Novembro, uma ordem de transferência do seu local de trabalho para outros locais.

Concentração na Camara Municipal da Amadora
asdc14300
VER MAIS FOTOS
                                         
Concentração na sede Prestibel

bsdc14258
VER MAIS FOTOS


 

AOS TRABALHADORES VIGILANTES DA EMPRESA PRESTIBEL
Tera, 06 Dezembro 2016

A PRESTIBEL ESTÁ A FAZER TERRORISMO SOCIAL CONTRA OS TRABALHADORES QUE ADERIRAM À GREVE DO PASSADO DIA 27 DE OUTUBRO – PRETENDE TRANSFERI-LOS!
A PRESTIBEL É UMA EMPRESA FORA DA LEI – NÃO RESPEITA A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA NEM A LIBERDADE SINDICAL!

prestibelamadoradez2016

pdf COMUNICADO


 

O STAD EST A CUMPRIR
Segunda, 05 Dezembro 2016
O STAD ESTÁ A CUMPRIR COM A MOÇÃO APROVADA NA CONCENTRAÇÃO NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA EM 27-1-0-2016

Na histórica Concentração de trabalhadores na Assembleia da República do passado dia 27 de Outubro, foi aprovada uma Moção dando orientação e poderes ao STAD para apresentar os problemas da Classe Trabalhadora da Vigilância Privada junto aos Grupos Parlamentares que suportam o Governo e junto aos Ministérios do Trabalho, da Administração Interna e das Finanças.

Cumprindo essa deliberação dos trabalhadores, o STAD já realizou as seguintes reuniões:

Com o grupo Parlamentar do PCP, no dia 16.Novembro.2016

grupopcp

Com o grupo Parlamentar do PS no dia 17.Novembro. 2016

grupops

Com o grupo Parlamentar do BE no dia 23.Novembro.2016

grupobe
grupopbe

Em todas estas reuniões o STAD expôs fundamentadamente a situação social em que os trabalhadores e trabalhadoras do Sector trabalham, concretamente - a permanente intimidação e assédio moral de que, na generalidade, são vitimas; o abuso e as violações constantes dos direitos laborais praticadas pela esmagadora maioria das empresas; a imposição, através de chantagens, de horários de trabalho absolutamente ilegais (de 12 horas diárias); o boicote das associações patronais na revisão do CCT do Sector durante os últimos cinco anos, o que provoca que há cinco anos não existem aumentos salariais. Mas, para além deste relato, o STAD apresentou também propostas para soluçar cada uma das situações colocadas.

A reacção dos Grupos Parlamentares ás do STAD foi, na generalidade, altamente positiva, tendo registado as nossas propostas e comprometendo-se a envidar esforços para contribuírem para a resolução dos problemas existentes.

As reuniões com os membros do Governo ainda não foram realizadas porque tem havido dificuldades no seu agendamento, conforme as disponibilidades das duas partes.

Conforme forem sendo realizadas mais reuniões, o STAD informará Classe Trabalhadora através de notícias no site do Sindicato.

AOS TRABALHADORES VIGILANTES DE TRANSPORTES DE VALORES
Quinta, 01 Dezembro 2016

tvasacordorgts30-11-2016-1

tvascracordorgts30-11-2016-2

pdf LER COMUNICADO


 

O VIGILANTE - BOLETIM DO STAD
Quinta, 24 Novembro 2016

vigilante_-greve-1

pdf O VIGILANTE - BOLETIM DO STAD


AOS TRABALHADORES TVAs
Domingo, 13 Novembro 2016
SOBRE O PONTO DA SITUAÇÃO DAS NEGOCIAÇÕES DO CADERNO REIVINDICATIVO DOS TVAS
 

COLEGA
 
1.    Realizou-se hoje a primeira reunião de negociações entre o STAD e o patronato sobre o Caderno Reivindicativo dos TVAs;
2.    A reunião realizou-se na sede do STAD e as empresas presentes foram a ESEGUR, a PROSEGUR e a LOOMIS. O GRUPO 8 faltou à reunião;
3.    Nesta primeira reunião foi feita uma abordagem geral das matérias constantes do CR e acordou-se que:
•    Vão-se realizar três reuniões de negociações (a realizar dias 15, 24 e 30 de Novembro);
•    Estas reuniões são formais, ou seja, haverão Actas das reuniões;
•    As reuniões realizar-se-ão na sede do STAD;
4.    As matérias abordadas na generalidade não tiveram qualquer compromisso entre as parte;
5.    As partes expressaram a sua vontade de procurarem um acordo sobre o Caderno Reivindicativo até 30 de Novembro;
6.    No final da reunião de dia 15, o STAD, com sempre, transmitirá aos trabalhadores o seu resultado
 
CAMARADA
 
O STAD expressa a todos os camaradas a sua convicção que é necessário continuar a existir muita UNIÃO e forte CONSCIÊNCIA da Classe Trabalhadora para que as negociações sejam coroadas de êxito, ou seja, que as negociações do nosso CR tenham um resultado positivo para os trabalhadores TVAs.
 
SAUDAÇÕES SINDICAIS,
A DIRECÇÃO NACIONAL


Concentrao Nacional dos trabalhadores vigilantes da vigilncia privada
Sbado, 29 Outubro 2016

SAUDAÇÃO

O STAD saúda todos os trabalhadores e trabalhadoras do Sector da Vigilância Privada que ontem 27-10-2016, estiveram em luta, fazendo GREVE e participando na CONCENTRAÇÃO NACIONAL, em Lisboa, na sede da AES – Associação das Empresas de Segurança, pela manutenção do Contrato Colectivo de trabalho e contra a sua caducidade, como pretendem as empresas, por negociações serias e rápidas, direitos justos e aumentos salariais dignos.

A GREVE de 24 horas teve importantes adesões em muitos locais de trabalho, de Norte a Sul do País e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, abrangendo todos os sectores, desde os transportes de valores até aos aeroportos e portos, passando por comboios, escritórios, fábricas, centros comerciais, transportes públicos, serviços públicos, rondistas e alarmes. Só a enorme precariedade e a actuação intimidatória e repressiva das empresas impediu que mais trabalhadores e trabalhadoras aderissem à greve – porém, as adesões havidas demonstram o profundo descontentamento que existe no seio da Classe Trabalhadora perante a acção de boicote patronal que, desde há cinco anos, impede de haver aumentos salariais!

A enorme participação dos trabalhadores e a combatividade que demonstraram na CONCENTRAÇÃO NACIONAL, frente à AES, seguida de DESFILE para a Assembleia da Republica, onde novamente os trabalhadores se concentraram, denunciando e protestando contra a actual situação do Contrato Colectivo de Trabalho e exigindo a sua manutenção e rápida conclusão da sua revisão, é mais uma prova da firmeza, força e determinação da Classe Trabalhadora em jamais ceder aos objectivos perversos do patronato.

Esta LUTA teve uma relevante cobertura da comunicação social e, nas duas concentrações foram aprovadas duas MOÇÕES de apoio à luta e de orientação para o futuro imediato (ler em baixo as moções aprovadas). Sublinhamos que, na concentração na Assembleia da República, os trabalhadores foram saudados por delegações de deputados do Partido Socialista, do Partido Comunista e do Bloco de Esquerda.

Ontem mesmo uma delegação do STAD entregou na sede da AES a MOÇÂO aprovada na concentração e reclamou a realização rápida de reuniões de negociações e, já hoje, a Direcção Nacional solicitou aos grupos parlamentares da Assembleia da Republica que saudaram os trabalhadores um pedido de reunião, tendo também já seguido pedido de reunião aos Ministros do Trabalho, da Administração Interna e das finanças.

A Direcção Nacional saúda todos os Trabalhadores e Trabalhadoras, de Norte a Sul, de todas as profissões do nosso Sector, que, com sua adesão à greve e á concentração deram uma FORÇA SINDICAL decisiva ao STAD para que continue a dinamizar e mobilizar a Classe na luta contra a intransigência patronal – o nosso objectivo é claro: a Classe Trabalhadora quer manter o CCT do Sector e exige negociações sérias e rápidas, com direitos justos e aumentos dignos!

Muito em breve, consoante se for desenrolando a situação, o STAD continuará a informar os trabalhadores e trabalhadoras.

A UNIÃO E ORGANIZAÇÃO DA CLASSE TRABALHADORA É A FORÇA SINDICAL DO STAD!

A LUTA CONTINUA – VENCEREMOS!

Lisboa, 28-10-2016
A DIRECÇÃO NACIONAL

pdf Moção aprovada junto à Assembleia da República
pdf Moção aprovada junto à Associação Empresas de Segurança

27102016-dscf7234_400

VER FOTOS


 

AOS TRABALHADORES(AS) VIGILANTES
Quarta, 26 Outubro 2016
greve27outubro2016info_ultima_hora
pdf Comunicado

BOLETIM DO STAD PARA OS TRABALHADORES DO SECTOR DA VIGILNCIA PRIVADA
Sbado, 22 Outubro 2016
ovigilante12201621out2016-1
pdf BOLETIM DO STAD PARA OS TRABALHADORES DO SECTOR DA VIGILÂNCIA PRIVADA

<< Incio < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Fim >>

Resultados 106 - 126 de 466
RIGHTBOX
   
 
SINDICALIZE-SE


 

Mambo v4.5.2